Histórico

Conforme Bill Wiggenhorn (Sênior Vice Presidente de Treinamento e Educação de Motorola e Presidente da Universidade da Motorola), o pai do Seis Sigma é Bill Smith, engenheiro sênior e cientista do sistema de comunicações da Motorola, lá pelos anos 80.   Ele desenvolveu a estatística e as fórmulas originais que deram início à cultura do Seis Sigma. A Motorola se entusiasmou com a nova tecnologia e logo seu conhecimento foi exigido de todos os funcionários da Motorola.

Os bons resultados obtidos pela Motorola com o Seis Sigma, reconhecido pelo Prêmio Nacional de Qualidade da Malcolm Baldrige, logo entusiasmaram empresas como Sony, Lockeed Martin, Raytheon e AlliedSignal.

Mas foi Jack Welch, o ex Vice Presidente mundial da General Electric que, em janeiro de 1996, inaugurou o programa de Seis Sigma e deu a ele o reconhecimento que tem hoje, utilizando o programa como a alavanca fundamental para levantar a General Electric do estado de semi falência em que estava a empresa quando ele assumiu para um posição de excelência e potência econômica. Jack Welch mandou seus 170 executivos mais importantes conhecer as técnicas do Seis Sigma e começar a desenvolver projetos em nos grandes problemas que existiam na GE. No primeiro ano foram treinados 30.000 funcionários e gastos cerca de 200 milhões de dólares só com treinamento. Em 1997, a GE chegou a 6.000 projetos de Seis Sigma e atingiu 320 milhões de dólares em ganhos de produtividade e lucros; em 1998 as economias geradas pelo programa foram de 750 milhões de dólares, quantidade que subiu a 1,5 bilhão no ano seguinte. Atualmente a GE acumula retorno de mais de U$ 5 Bilhões desde o início do programa, e ter desenvolvido projetos Seis Sigma é pré requisito para o desenvolvimento de carreira dentro da companhia.

A inovação da filosofia e metodologia do Seis Sigma está nos seguintes tópicos:

  • Abordagem dos problemas com foco na redução da variabilidade
  • Análise com maior profundidade através da identificação e classificação das variáveis críticas que afetam os processos
  • Utilização integrada de várias ferramentas analíticas e estatísticas
  • Aplicação de ferramentas estatísticas avançadas
  • Treinamento intensivo de Champions, Black Belts e Green Belts
  • Comprometimento Gerencial
  • Alinhamento dos projetos com as estratégias corporativas

As ferramentas analíticas e estatísticas utilizadas pelo Seis Sigma são anteriores a sua criação, mas a abordagem de utilização é que faz a diferença.

Um dos grandes segredos do sucesso do Seis Sigma é que toda esta metodologia pode ser aplicada a qualquer processo da empresa, principalmente em processos administrativos (financeiros, compras, logística, legal, ambiental, etc..). É nestes processos que as empresas têm conseguido obter seus maiores retornos, pois são processos que não tem tido o mesmo foco de melhoria e aplicação de ferramentas da qualidade como os processos produtivos.

O potencial de melhoria do Seis Sigma existe em função de desperdício e ineficiência das empresas como descritos abaixo:

  • Processos transacionais pouco eficazes custam milhões de dólares às empresas todos os anos.
  • 20-40% do faturamento das empresas é desperdiçado pelo custo da não qualidade.
  • 40-70% do trabalho em áreas administrativas não adicionam valor.
  • Eliminar os erros e burocracia nos processos administrativos pode cortar os custos adicionais em até 50%.

 Hoje em dia, o Seis Sigma é uma realidade que vem sendo aplicada em todas as grandes corporações do mundo e está começando a ser implementada inclusive nas pequenas empresas que estão vencendo sua preocupação pelos aparentemente elevados custos de treinamento, comparando-os com os benefícios diretos a ser obtidos.

 Metodologia Seis Sigma

 O Seis Sigma utiliza como metodologia para desenvolvimento dos projetos de melhoria o DMAIC que consiste das seguintes etapas:

  • D – Define (Definir): Definir claramente o escopo do projeto, ou seja, o processo e produto a ser melhorado, objetivos e metas a serem alcançados, o desempenho atual, equipes, etc.
  • M – Measure (Medir): Mensurar e quantificar o problema utilizando indicadores e estatísticas que demonstrem o nível atual de qualidade, custo, produtividade, etc
  • A – Analyze (Analisar): Aplicar ferramentas analíticas e estatísticas para identificar as causas dos problemas e priorizar as melhorias a serem feitas.
  • l – Improve (Melhorar): Propor, avaliar e implementar ações e soluções para eliminar a causas identificadas do problema.
  • C – Control (Controlar): Estabelecer controles que garantam que os resultados obtidos sejam mantidos a longo prazo.

 

O Programa Seis Sigma é estruturado nos seguintes pilares:

  • Infra estrutura de especialistas: Sponsors, Champions, Master Black Belt, Black Belt, Green Belt, Yellow Belt e White Belt
  • Possui um conjunto de treinamentos extensos e necessários para criar a cultura do Seis Sigma nas organizações e certificação dos “belts”
  • Utilização do modelo DMAIC (Definir, Medir, Analisar, Melhorar e Controlar) para desenvolver projetos que necessitam de uma dedicação grande das equipes
  • Ter nos conceitos estatísticos sua principal base de ferramentas de análise e melhoria de processos para eliminar a variabilidade excessiva nos processos

O Seis Sigma contribui para a empresa elevar os padrões de qualidade para um nível de excelência que busca atingir um nível de 3,4 PPM, ou seja, 3,4 defeitos a cada um milhão de oportunidades. Normalmente os processos estão num nível entre 2 e 3 sigmas.

Para se ter uma idéia do impacto do nível sigma, podemos fazer a seguinte comparação:

Captura de Tela 2015-07-06 às 12.56.15

Integrando o Lean com o Seis Sigma

O Lean e o Seis Sigma não têm conflitos diretos, pois buscam utilizar ferramentas e formatos diferenciados para promover a melhoria contínua. A melhor forma de integrá-los é utilizar os pontos mais fortes de cada uma das metodologias.

Uma opção de integração é criar dois grupos de projetos de melhoria: aqueles que vão ser tratados via Kaizen com Ferramentas do Lean e os que serão desenvolvidos através de Projetos Seis Sigma, utilizando o DMAIC.

 Os principais benefícios em se utilizar um programa que integre o Lean6sigma são:

  • Reduz variáveis do processo através da eliminação dos desperdícios
  • Possibilita ganhos mensuráveis no início do projeto
  • Fortalece o espírito de equipe
  • Evita análises demoradas e desnecessárias
  • Reduz o tempo do projeto como um todo
  • Padroniza atividades do processo
  • Identifica pontos críticos do processo

 

Seis Sigma para Áreas Administrativas

A metodologia lean6sigma vem sendo aplicada nos últimos anos de forma extensiva em todos os processos chave das organizações como: Vendas, Finanças, Distribuição, Compras, Engenharia, RH, TI, etc, como também em empresas prestadoras de serviços tais como: distribuidoras, bancos, logística, hotéis, supermercados, limpeza, segurança, hospitais, entretenimento, etc.

Os principais ganhos atualmente obtidos pelas organizações tem sido obtidos dos processos transacionais, como são chamados os processos de serviços e apoio.

O Lean6sigma é um Investimento Estratégico

Hoje está claro que o Seis Sigma é uma estratégia de negócio e competitividade, e que consiste em mudar a cultura fundamental da empresa, oferecendo uma ferramenta poderosa para que a empresa atinja suas metas de negócio.

 A implantação de um programa Lean6sigma é uma decisão estratégica para construir a competitividade de longo prazo das organizações. Por ser um programa robusto e de alto impacto, todo o investimento feito na criação da infra estrutura na transformação cultural terá um retorno muitas vezes superior. A longo prazo, o retorno se torna exponencial comparado aos investimento acumulados.

Resultados com o Seis Sigma

Os ganhos com o programa são percebidos internamento sob diversas formas, sendo que as principais são: 

  • Significativa redução do esforço humano requerido para produzir
  • Redução de 50% nos defeitos
  • Menor necessidade de suporte de engenharia
  • Redução drástica do espaço físico nas áreas produtivas
  • Redução significativa do inventário em processo
  • Alto comprometimento dos funcionários com a melhoria
  • 0 a 6 dias de inventário de fornecedores
  • 20% de ganhos anuais de produtividade
  • Aumento sistemático dos Giros de Inventários

Muitos dos ganhos também são percebidos pelo Cliente e afetam os principais requisitos e expectativas:

  • 99,9% de entrega no prazo
  • 15 PPM ou menos
  • Sensível redução do tempo de ciclo do produto ou serviço
  • Fortalecimento da cadeia de suprimentos
  • Melhoria no atendimento.

  O Seis Sigma é um estágio evolutivo natural no caminhar das empresas para a excelência.